Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

PMBOK v5: 11.4 Realizar Análise Quantitativa dos Riscos

Imagem
A análise Quantitativa dos Riscos do Projeto é o processo de analisar numericamente o efeito dos riscos, nos objetivos gerais do projeto.

A análise quantitativa do risco analisa os efeitos desses riscos e eventos e atribui uma valoração numérica a cada um desses riscos com o intuito de:
Quantificar os resultados possíveis do projeto e as suas respetivas probabilidades Avaliar a probabilidade de atingir objetivos específicos do projeto Identificar os riscos que requerem mais atenção, quantificando a sua contribuição relativa para o risco global do projeto Tornar mais realistas e atingíveis as estimativas de custo, calendário ou âmbito Determinar as melhores decisões de gestão quando determinadas condições ou resultados são incertas

Vantagens do Coaching na Gestão de Projetos

Imagem

Livro: The 20% Doctrine

Imagem
O livro explica como algumas empresas de topo fazem para criar um ambiente de trabalho que potencia da inovação.

O Google incentiva a inovação deixando os colaboradores dedicar 20% do seu tempo de trabalho a desenvolver ideias criativas próprias. Durante esses 20% de tempo os colaboradores são livres para utilizar os recursos da empresa nos seus próprios projetos. Esta política mantém os colaboradores motivados e ensina-os a ser inventivos quando não têm muito tempo disponível.

As pessoas devem desenvolver ideias em áreas em que tenham particular interesse, desenvolver um protótipo simples do novo produto e um plano para posterior desenvolvimento iterativo. Por outro lado os colaboradores são incentivados a “reutilizar” transformando produtos que já existem

Em contraste com a Google, o Flickr tem uma estratégia de gestão de pessoas conhecida como “The Pivot”, e na qual a empresa usa a criatividade dos seus recursos para a criação de produtos totalmente novos

A equipa criativa da …

5 Dicas para Gerir Conflitos na Equipa

Imagem
Os conflitos são inevitabilidades em todas as atividades em que se colocam pessoas, com personalidade, formas de pensar e especializações muito diferentes, a trabalhar em conjunto. Os projetos não são excepção, sendo muito raros os projetos, por mais simples que sejam, que decorrem sem que, aqui ou além se registem conflitos entre as pessoas que integram a equipa, e que o gestor de projeto tem que mediar, gerir e resolver.

Dependendo do momento em que ocorre, da relação existente, e do maior ou menor ascendente que tenha, face às partes em conflito, o gestor de projeto pode optar por um de vários caminhos para resolver determinado conflito.

PMBOK: Ferramentas e Técnicas - Avaliação da Probabilidade e Impacto dos Riscos

Imagem
O Conceito de Probabilidade de Ocorrência
Todos os riscos têm uma probabilidade de ocorrência maior do que zero e menor do que 100 por cento.

Um risco que tenha uma probabilidade de zero não pode ocorrer e não precisa de ser considerada como um risco do projeto. Já um risco que tenha uma probabilidade de 100 por cento não é um risco, mas uma ocorrência e deve ser devidamente planeado no âmbito do plano do projeto.

PMBOK v5: 11.3 Realizar Análise Qualitativa dos Riscos

Imagem
Consiste no processo de cálculo da dimensão da ameaça ou da oportunidade. Baseia-se na recolha de informaçãosobre os resultados possíveis, para cada uma das incertezas identificadas no processo de Identificação dos Riscos do Projeto, de forma a proceder à prioritização dos riscos com base na combinação da probabilidade de ocorrência e do impacto nos objetivos do projeto.

A análise qualitativa de risco inclui os métodos de prioritização dos riscos que foram identificados, de forma a poderem ser definidas as ações de resposta apropriadas. A prioritização dos riscos efetua-se através da combinação entre a probabilidade de ocorrência e o impacto nos objetivos do projeto (ver PMBOK F&T: Avaliação de probabilidades e impacto dos riscos).


Agile vs Waterfall: Qual se Adapta Melhor às Suas Necessidades?

Os métodos ágeis para a gestão de projetos não se aplicam a todas as organizações e projetos, nem são uma alternativa aos métodos mais estruturados para a gestão de projeto.

De facto não existe uma dicotomia métodos ágeis versus métodos estruturados. O que existe é um leque de utilização de métodos que vão desde os mais estruturados, como o PMBOK, até aos mais ágeis, como o SCRUM. Em vez de uma alternativa, os métodos ágeis são mais uma ferramenta, ao dispor dos gestores de projeto que os sabem utilizar, e que é muito útil se usada nos projetos certos, com a equipa de projeto adequada e nos clientes e/ou organizações que estão abertos a essa utilização.

PMBOK v5: 11.2 Identificar os Riscos do Projeto

Imagem
Consiste na identificação específica das incertezas que podem afetar, positiva ou negativamente, o projeto e na determinação, e documentação, das características que lhes estão associadas. Para que possa ser gerido um risco tem de ser previamente identificado, uma vez concluído o plano de gestão do risco, inicia-se o processo de identificação dos riscos.

O processo de identificação de riscos é iterativo,  inicia-se logo que a informação esteja disponível e efetua-se, de forma recorrente, ao longo de todo o projeto, na medida em que as todas a decisões e alterações que acontecem ao longo das diversas fases do projeto podem determinar a eliminação de riscos previamente identificados e o aparecimento de novos riscos.


Certificação PMP Dicas para Exame – Gestão de Integração

Imagem
A área de conhecimento Gestão da Integração do Projeto, ou Gestão Integrada do Projeto, engloba os processos de coordenaçãousados recorrentemente e ao longo das diversas fases do ciclo de vida do projeto.

A maioria dos processos incluídos nesta área de conhecimento é transversal a todo o ciclo de vida do projeto, na medida em que alguns dos seus resultados vão sendo atualizados, ao longo de todo o projeto.

Para além disso são processos essencialmente interativos, no sentido em que recebem contributos e fornecem resultados para um número muito grande de outros processos (Gerir a Integração no PMBOK). A área de conhecimento Gestão de Integração inclui 6 processos, 1 em cada uma das fases do ciclo de vida do projeto (Iniciar, Planear, Executar e Fechar) e 2 na fase de Monitorizar e Controlar.



Adicione-se como seguidor deste blog, e receba mais documentação, dicas, simulações e questões sobre as diversas áreas de conhecimento em gestão de projetos que o ajudarão a estudar para o exame …

PMBOK v5: 11.1 Planear a Gestão dos Riscos

Imagem
Planear a gestão dos riscos é o processo que define a forma como irão ser executadas as atividades de gestão dos riscos do projeto. O planeamento do processo de gestão do risco é importante para garantir que o grau, tipo e visibilidade da gestão dos riscos é efetuado de forma proporcional ao nível de risco e à importância que o projeto tem para a organização.

O planeamento é ainda importante porque permite determinar, de forma objetiva, os recursos necessários para a realização das atividades de gestão de risco. O processo de planear a gestão de risco deve iniciar-se durante a fase de conceção do projeto e ser concluída nas fases iniciais do planeamento do projeto.

PMBOK: Gerir os Riscos do Projeto

Imagem
O risco é algo que é inerente a todos os projetos. Por definição, os projetos visam a criação de um resultado único, pelo que, quando uma organização inicia um projeto, começa necessariamente a operar numa zona de incerteza. As decisões tomadas nesse contexto de incerteza e os fatores internos e externos que as condicionam influenciam, positiva ou negativamente, a forma como decorre a execução do projeto.

Sendo o risco algo que pode vir a acontecer no futuro, todos os projetos têm risco dado que este é inerente à incerteza com que, no presente se podem antecipar eventuais ocorrências, que venham a afetar o projeto num ou mais dos seus objetivos planeados, dependendo a probabilidade de ocorrência de um dado risco da natureza desse mesmo risco.