A Importância do Fluxo de Caixa para o Sucesso dos Projetos de sua Empresa



Quando um empreendedor decide abrir uma empresa, ele deve possuir algumas noções básicas de administração para gerenciar corretamente o seu projeto. Isso o ajuda a chegar ao seu objetivo de maneira profissional sem riscos obter prejuízos.

Para chegar a este resultado, é interessante que o empreendedor tenha conhecimentos em ferramentas que o possibilitam de analisar os custos e as despesas de sua empresa, para que, dessa forma, tenha o melhor controle de seus gastos e um parâmetro visual de onde se deve investir e onde reduzir para manter o seu negócio obtendo lucros.

Na gerência de uma empresa, o controle financeiro é uma das dificuldades mais comuns e, ao mesmo tempo, esta área é o ponto chave de qualquer organização. E, uma ferramenta que facilita este trabalho é o fluxo de caixa, pois possibilita ao empresário visualizar e compreender as movimentações financeiras em um determinado período de tempo detalhadamente.

Em resumo, o Fluxo de Caixa é uma ferramenta que possibilita controlar e informar ao administrador todas as movimentações financeiras de uma empresa em um período específico (diário, mensal, semanal etc.), por meio de dados como: contas a pagar e a receber, de vendas, despesas e demais elementos que entram nos recursos financeiros da empresa.

Em geral, o fluxo de caixa é dividido em duas partes: o “outlfow”, que representa as saídas de capital, como as despesas de um investimento; e o “inflow”, a entrada como resultado do investimento. Ou seja: o fluxo de caixa tem a função de calcular o valor acumulado entre as receitas previstas e as despesas durante determinado período.

Dicas

Quando se está no início de um projeto, é muito comum “meter os pés pelas mãos” em algumas escolhas que aparentam trazer um lucro mais veloz à empresa, mas nem sempre é assim. Procure, por exemplo, não fazer dívidas enquanto não obter uma gestão organizada do fluxo de caixa de seu empreendimento. Isso significa que não é bom comprar coisas sob qualquer condição de pagamento – mais importante que o preço a ser pago são as condições negociadas para fazer o pagamento (o mesmo vale com as vendas).

Outro erro bastante comum, em relação à venda, é que muitos empresários se empolgam e fazem qualquer negócio para realizá-la, como parcelar de maneira convidativa e facilitada para os clientes. De fato, esta é uma maneira de atrair mais compradores, mas, para isso, é preciso verificar antes se tem caixa para manter a empresa funcionando enquanto os pagamentos não são realizados.

Isto é interessante tomar nota, pois, muitas empresas quebram por este motivo, e não porque não vendem. Vender de forma desorganizada abre “buracos” no caixa, o que acaba fazendo com que o empresário busque empréstimos em bancos para conseguir capital de giro, o que nem sempre é uma boa alternativa, pois é um recurso de curto prazo e o mais caro de se obter, devido às altas taxas.

Por essas e outras, é interessante que toda empresa tenha um sistema de gestão de fluxo de caixa. Há diversos fornecedores de sistema de gestão empresariam disponíveis no mercado que oferecem soluções personalizadas para diferentes ramos de negócios. O fluxo de caixa é ideal, portanto, para auxiliar o administrador na tomada de decisões. É por meio desta ferramenta que os custos fixos e variáveis ficam evidentes, permitindo ao empreendedor um controle efetivo nas diversas questões empresariais.

Seja um bom gestor

Mas não é só de uma ferramenta que torna o empresário expert em administração e um controlador nato de sua empresa. É preciso, também, ser um bom gestor de projetos e que tenha uma visão ampla no setor de seu negócio.

Para ser um bom gerente de projeto, há algumas habilidades específicas que garantem um bom perfil nesta profissão, como: ser comunicador (um bom profissional nesta área deve saber transmitir e receber mensagens com precisão); ser líder, e não um chefe (ter senso claro de missão a cumprir, servir de modelo ao personificar os valores que defende, capaz de ter empatia e ser orientado a resultados); ser organizado (isso permite identificar rapidamente onde estão os dados imprescindíveis para uma tomada de decisão); ser negociador (trocar algo de valor para mim por algo de valor para outro, ter como meta o “ganha-ganha”, em que os dois lados saem ganhando de maneira justa para que ambos saiam satisfeitos); ser desembaraçado (um gestor exemplar é aquele profissional pró-ativo, ou seja, que toma iniciativas por conta própria); e ser ético (o gestor que respeita as regras de conduta da profissão, bem como as normas do grupo, é também respeitado por sua equipe).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como Fazer o Plano de Comunicação do Projeto

9 Programas de Software Grátis para Gestão de Projetos

PMBOK: Ferramentas e Técnicas - Estimar Custos do Projeto