O que é a Gestão Ágil de Projetos


Apesar de não ser novo, os principios do Agile datam da década de 80 do século passado, o conceito de gestão ágil de projetos tem vindo a generalizar-se, especialmente dentro da comunidade internacional de desenvolvimento de sistemas de informação, com o intuito de responder às crescentes pressões, decorrentes de uma concorrência acirrada, para uma maior inovação, redução dos ciclos de desenvolvimento de produtos e adaptação a um contexto cada vez mais dinâmico, fatores que, combinados, têm conduzido a uma diminuição na eficiência da gestão clássica de projetos.



O princípio fundamental da Gestão Ágil de Projetos (APM) é a transferencia da ênfase dos processos de gestão da área de planeamento, para a área da execução (o PMBOK v5, a metodologia mais conhecida de gestão de projetos, contempla 27 processos de planeamento num total de 47 processos), uma vez que é no decurso da execução dos projeto que são tomadas grande parte das decisões que determinam o seu sucesso ou fracasso.

Este deslocar do foco da gestão permite definir a gestão ágil de projetos como sendo um conjunto de valores, princípios e práticas assentes na flexibilidade, simplicidade e iterações que permitem agregar valor ao produto de forma incremental, que auxiliam a equipe a entregar produtos ou serviços aos quais o cliente reconhece valor.

Esses princípios são divididos nas duas categorias constantes no quadro abaixo, uma relacionada com o produto e os clientes e a outra relacionada com os processos de gestão.


Categoria
Princípio
Cliente/Produto
Entregar valor ao cliente

Realizar entregas interativas e baseadas em características

Constante procura pela excelência técnica
Processos de Gestão
Encorajar a inovação e o fazer diferente

Formar equipas adaptativas (auto-organizadas e autodisciplinadas)

Simplificar sem ser simplista

 
Desta forma a APM é um processo de gestão orientado ao resultado, que permite adaptar os processos ao longo d o ciclo de criação do produto, de forma a absorver alterações de requisitos e de âmbito do produto.

O modelo de gestão ágil de projetos baseia-se em cinco objetivos essenciais: Inovação contínua; Adaptabilidade do produto; Tempos de entrega reduzidos (ciclos de entrega); Adaptabilidade do processo e das pessoas; e Resultados confiáveis, com base nos quais é possivel definir cinco fases do processo de gestão APM:
  • Visão: Determinar a visão do produto, o âmbito/escopo do projeto, os interessados / stakeholders do projeto, e definir a forma como a equipa irá trabalhar (nomeadamente a duração das interações);
  • Especulação: Definir plano de entregas, o cronograma e as iterações que são necessárias para concretizar a visão
  • Exploração: Entregar os componentes do produto (funcionalidades definidas na fase especulação) em ciclos de entregas curtos, minimizando riscos e incertezas;
  • Adaptação: Rever os resultados entregues, analisar a situação atual e o desempenho da equipa. Se necessário, adaptar para corrigir ineficiencias identificadas;
  • Encerramento: Encerrar o projeto, finalizar tarefas pendentes e transferir as lições aprendidas mais importantes.
As fases de especulação, exploração e adaptação se repetem em ciclos curtos de tempo (iterações) proporcionando flexibilidade para adaptar e absorver mudanças no projeto. Mas, apesar do foco na execução e adaptação, isso não significa o negligenciar do controlo do projeto. Este deve ser adaptado às necessidades e características do APM, tendo como premissa a flexibilidade e agilidade, e possuir indicadores de desempenho que forneçam informações de valor para os interessados / stakeholders, equipa de projeto e clientes.

Bons Projetos
Grp2ALL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

9 Programas de Software Grátis para Gestão de Projetos

PMBOK: Ferramentas e Técnicas - Estimar Custos do Projeto

PMBOK: Ferramentas e Técnicas - Compressão do Cronograma do Projeto